3.6.10

No fundo...


(Roberta Silva)

Toda promessa
quer ser violada.
Toda súplica
não quer nada.

Todo tango
toma drágeas de tragédia.

Todo amor
vive só na escuridão
e morre com as rosas
num infarto celofane
murcho em suas mãos.

Toda vida que se cumpre
só é cúmplice no papel
e finda, no fundo...
num precipício seu,
num pressuposto céu.

Um comentário:

João de Sousa Teixeira disse...

Todo o mar é espuma
toda a terra é espúria
e um terço quase água

(Bom poema, este seu)

Bj
João