30.5.10

Desaparecido

Roberta Silva

- Oi Saulo.
- Não lhe conheço, como sabe meu nome?
- Tem fotos suas espalhadas pela cidade. Então estou morta. Que coisa!!!
- Você não está morta, estou lhe vendo.
- Por isso sei que estou . Também o vejo, o procuram há meses e agora encontro você Se o vejo morto é porque também estou morta.
- Ilógico. Não me sinto morto.
- Claro que está. Tem um buraco na sua blusa, parece tiro.
- Ah! Isso? Foi de raspão.
- Não foi não. É um buraco redondo e no meio de sua barriga. Se fosse só de raspão seria assim de lado.
- Ah! Não parece que tem uma bala dentro de mim.
- Vire-se, deixa eu ver. Tem outro buraco aqui.
- Levei dois tiros e estou morto? Não seja idiota.
- Não. Acho que esse buraco daqui de trás é o da bala saindo.
- Como sabe?
- Os fiapos do pano estão para fora.
- Ah...
- E você, morreu de quê?
- Não sei. Vê algo errado comigo?
- Deixe-me ver. Hummm. Sua voz é estranha e falta o tampo de sua cabeça aqui atrás.

Nenhum comentário: