20.6.07

Oração por minhas filhas



Carregar a fina louça
Nas trevas por essa trilha
Eu que sou tão tosca
E que delas pareço filha.

Pai! Apiedai-vos de mim,
delas, de nós.
Endireita o que eu caminhar torto
e quando eu for ventania
sede Vós, para elas , o porto.


texto e imagem: roberta silva

Um comentário:

Samurai Azul disse...

mãe: ancora - porto - vida...