2.1.13

lâmina

não me interessa ferir pessoas.
o que as agrada me fere.
querem que eu resolva os problemas financeiros,
emocionais, físicos, espirituais.
cobram-me com olhares de como se existissem soluções óbvias.

estar viva é maior presente que posso lhes dar.
é muito mais do que posso suportar.
doem-me os pés toda vez que toco o chão.
as costas quando tento voar.

penso na dor fingida em me perder.
nos que dependem de mim para ser.
penso no que escrevo e em sua baixa qualidade literária.
assusta-me não ter algo para deixar.
ser esquecida no abaixar da poeira.

será que todos sentem o mesmo peso/?
sobre todas as cabeças balança a mesma guilhotina?
começa um novo ano e eu deveria me alegrar.
renovar minhas esperanças e seguir.

2013 é tão parecido com 1971.
a única coisa que sei
e não é meu mérito
é respirar.

Um comentário:

Anônimo disse...

pífio.